Comece a pensar à frente!

Saiba +

Grande parte das pessoas dizem querer mudar e se propõe a mudança, inovação e novos hábitos, justamente, com o início de um novo ciclo.

Em outras palavras, elas, literalmente, acreditam que haverá uma “página em branco” que poderá ser escrita. E pode até ser que para algumas pessoas esses novos ciclos e novas chances façam sentido, porém, ao se tratar de uma empresa, isso não é factível.

E o por quê? Porque os problemas que você vivenciou ao final de um exercício anual, semestral, trimestral não irão sumir quando iniciarmos um novo! E eu sei que você sabe disso!

E ainda assim, fazemos comprometimentos que não cumprimos e, infelizmente, só fazemos planejamentos longos, só discutimos sobre estratégia na 1ª semana de janeiro e nós três primeiros meses, já estamos, em 90% dos casos, desalinhados quanto aos nossos objetivos. Vamos começar AGORA a mudar isso!

                                                              

E a primeira coisa a se fazer é: DEFINIR QUAIS SÃO OS OBJETIVOS!

Calma! Duas coisas podem acontecer agora: a primeira delas é você pensar que TUDO precisa ser mudado e a segunda coisa é que quem deve ser modificado são as pessoas e não, necessariamente, a organização.

De todo modo, você sendo uma das pessoas acima ou não, NÃO É ASSIM QUE SE COMEÇA! Identificar o que precisa ser mudado se inicia com: “Aonde eu quero chegar?”

“Quero vender mais.” “Quero diminuir a minha inadimplência.” “Quero uma equipe mais engajada” “Quero terminar os projetos que comecei”

Ao identificar o que queremos, aonde desejamos estar daqui 06 ou 03 meses, é por esse ponto de partida que faremos a análise ao o que me impede de chegar nesse meu objetivo em questão.

E ao pensarmos nesses porquês, tendemos a atribuir “a culpa” à fatores que não são influenciáveis pelas suas atitudes, portanto, se não consigo ter poder sobre esse fator, ele NÃO É O FATOR PRINCIPAL! Analisar criticamente as falhas dentro da empresa, é olhar para o seu objetivo e destrinchar – processo por processo, pessoa por pessoa, etapa por etapa – até o seu início e ser capaz de ter clareza do que PODERIA ser modificado e que influenciaria, majoritariamente, o seu objetivo final.

Recapitulando: sabemos aonde queremos chegar, analisamos criticamente os nossos processos e pessoas dos quais eu consigo atuar e qual o próximo passo? Vemos qual a solução melhor se encaixa!

Ao falarmos de pensar em uma solução, não se coloque como impossível de mudar ou de incapacitado de se propor mudanças! Se não estiver conseguindo identificar nada, observe outras empresas, converse com amigos do ramo e fora do ramo também, lembre-se sempre de adaptar o que viu e aprendeu à SUA REALIDADE!

E no momento de executar QUALQUER mudança: comece simples! Se você tiver feito uma boa análise, as mudanças graduais no cotidiano da sua empresa, como: iremos encaminhar um e-mail com 05 dias de antecedência ao prazo do pagamento para os meus clientes que sempre atrasam, muito provavelmente, poderão ver se essa ação possui um impacto ou não e se adequar e TESTAR são primordiais no começo!

Feito essas pequenas mudanças, deve-se alinhar!

Sim, essa é a parte que TODOS esquecem e com as empresas não é diferente! Todo mundo sente que as coisas estão ficando melhores, mas não mensuramos e não temos firme no cotidiano se todos os meus esforços estão direcionados ao meu objetivo final, portanto, esquecemos! Esquecemos, inicialmente, o nosso objetivo e depois, deixamos de lado os “novos hábitos”.

PARA AJUDAR: Ao definir a meta, anotem! Anotem a meta, os dados atuais, os principais erros/ causas que foram identificadas, anotem os planos!

E tenham o objetivo claro e acessível à todos da empresa! E ao terem alguma discussão acerca de alguma coisa, vejam se está alinhado com o objetivo final! E anotem as evoluções, os resultados positivos e negativos para que possam ser a referência das ações e os seus resultados!

Por fim, MUDEM!

Se não deu certo, revejam os processos, o plano anterior e os resultados obtidos! Se estiver tendo sucesso, mudem outra pequena parte – que seria um pouco mais complexa – e assim irão evoluir e sentir a melhoria contínua na rotina e nos resultados finais da organização!

Converse com a sua equipe, com os seus sócios, com todos os responsáveis junto à você e se alinhem quanto aos planos e como isso será passado aos demais, certifique-se de que isso fique claro SEMPRE!

Quanto mais você vai esperar?

Vamos começar?

Movimento Contabilidade sem Chatice – CSC