Como está a gestão da sua empresa? 

Saiba +

Se você tem o pensamento de que o único indicador importante relacionado com vendas é o seu lucro e o faturamento, você não pode parar de ler esse artigo.

Pois o meu objetivo é lhe provar que há muito mais com o que você se preocupar, além de se há a venda de novos produtos e/ou serviços.

E talvez, o seu caso nem seja o de precisar aumentar o número de vendas para que você saia do vermelho.

Posso lhe dizer que a maioria dos pequenos e médios empresários, não sabem fazer uma análise mais criteriosa se sua empresa tem gerado ou não os resultados desejados.

Infelizmente, muitos empresários confundem faturamento com lucro, e isso é um erro gravíssimo.

Porque se não tivermos uma definição clara acerca dos custos e despesas de um produto e/ou serviço, esses podem estar sendo vendidos com prejuízo ou com uma margem de contribuição muito baixa (falaremos com mais detalhes abaixo).

E dependendo do valor apresentando por meio desse indicador, nos mostrará que todo o esforços de venda servirão para colocar a empresa em uma situação financeira delicada.

 

  •     Vale sempre lembrar que:

Lucro = Suas Vendas (Faturamentos) – Impostos – Custos – Despesas.

 

Caso não tenha ficado claro para  você a importância de prestarmos atenção à esses dados, farei uma analogia:

Pense na sua empresa com um corpo humano, aonde o seu comercial é como o coração, assim com o seu coração tem a função de bombear o sangue para todas as suas células, as vendas tem o mesmo objetivo que é o de gerar recursos financeiros para empresa.

Porém se você estiver vendendo com prejuízo, ou seja com margens erradas, ao invés de trazer riqueza para empresa, você estará endividando o seu empreendimento.

O que acarretaria em uma arritmia empresarial.

(Esse é o nome que dou quando as empresas estão morrendo aos poucos. Acredito que você já deve ter ouvido falar da arritmia cardíaca que é um distúrbio no ritmo como o coração bate.)

 

E só acomete pequenas empresas?

Claro que não, portanto, não pense que isso está relacionado com grandes cálculos ou conhecimentos técnicos.

Um exemplo disso é a Ricardo Eletro – de acordo com a Revista Exame – que acumulou uma dívida de 2,5 bilhões em dívidas com bancos e fornecedores. E os números da Ricardo Eletro dos últimos anos não estavam no negativo, como você pode ter pensado.

De fato, estavam aquém dos anos anteriores, mas não se deixe enganar pelo percentual de vendas ou pelo lucro bruto da empresa.

E então? O que fazer?

O primeiro passo já foi: meu objetivo era lhe provar de que esses número importam e que não podemos negligenciá-los.

O segundo passo é você saber em quais índices você pode se fundamentar. E irei trata-lo agora.

 

A começar com a “Margem de Contribuição”:

A Margem de Contribuição (MC) é um importante indicador que sua empresa DEVE ter, porque por meio dela é possível verificar se sua operação está tendo um resultado positivo antes da dedução das despesas fixas.

Esse indicador também conhecido como Ganho Bruto.

Ele é calculado da seguinte forma:

Margem de Contribuição = Total das Vendas – (Custo Variável + Despesa Variável).

Esse é um dos diversos indicadores que podemos explorar, e aplicar para o eficiente diagnostico financeiro e econômico da empresa. (clique aqui e conheça os 05 índices financeiros que você DEVE CONHECER)

 

Gosto muito da frase Kaplan o que não é medido não é gerenciado” e isso é uma verdade.

Muitos empreendimentos por não utilizarem os indicadores de gestão corretos não conseguem identificar o rumo que suas empresas estão tomando e com isso, infelizmente, acabam indo para as estáticas de empresas que se fecham antes mesmo do seu 1º ano de vida.

O primeiro passo é compreender que não há gestão inteligente sem estar embasado em índices e a partir daí fundamentar suas decisões para a prosperidade do seu empreendimento.

Não seja negligente com o que pode alavancar os resultados da sua empresa! E saiba que você pode sempre contar com o seu contador para lhe ajudar!

 

 

 

–  Por Eduardo Gomes