Contratar Certo para Não Contratar Muito

Saiba +

Há cerca de 1 ano e meio eu jantei com um amigo empresário que se queixava que não parava ninguém trabalhando com ele na sua empresa e que estava difícil a situação. Logo respondi: “A culpa é sua!”. Rimos e ele pediu para que eu explicasse melhor meu ponto de vista. Perguntei a ele qual critério ele utilizava para fazer suas contratações e ele me disse que contratava por indicação de amigos, funcionários e parentes. Por fim constatamos que ele não tinha nenhum processo definido de contratação, então sugeri fazermos algumas ações.

Eu trabalhei em uma empresa onde gerenciava um time com 40 pessoas e tínhamos uma rotatividade significativa no setor, parte porque essa área era a porta de entrada da empresa e muitos funcionários eram promovidos para outros departamentos e parte porque também tínhamos pessoas que não se adaptavam e saiam da empresa.

Eu participava ativamente do processo de seleção, e isso tomava muito tempo, pois tínhamos que fazer a triagem dos currículos, as entrevistas e os retornos aos candidatos. Via que meu tempo com os processos ia além do que eu esperava e acabava deixando coisas importantes de serem feitas para depois. Também tínhamos o problema do investimento que era realizado na capacitação e treinamento do colaborador que muitas vezes levavam alguns meses para conclusão e acabava se perdendo quando ele saia da empresa.

Então decidi mudar isso e defini algumas regras básicas para participar do processo de recrutamento e seleção, que utilizo até hoje e vou compartilhar aqui com você, assim como fiz com o meu amigo empresário. Vamos lá então:

1 – Trace o perfil da vaga: Coloque no papel quais são as tarefas que você espera que o funcionário contratado deverá realizar, assim fica mais fácil de você decidir quais são os perfis necessários para a vaga e não corre o risco de contratar uma pessoa com qualificações acima ou abaixo do esperado;

2 – Defina um roteiro para a entrevista de emprego: Já vi muitas vezes o entrevistador não saber o que perguntar para o candidato e a entrevista virar um bate papo de boteco, deixando em dúvida o contratante e a pessoa que será contratada sobre a vaga. Uma sugestão que dou é que você coloque em um papel algumas perguntas chaves para conhecer melhor o candidato e assim conseguir extrair as informações necessárias para tomar a decisão da contratação.

3 – Alinhe as expectativas: Muitas vezes o candidato não entende qual será o papel dele na empresa quando for contratado, então é muito importante alinhar as expectativas quando você está contratando. Dizer ao candidato quais serão suas atribuições, horário de trabalho, valor do salário, regras da empresa como por exemplo em relação ao uso do celular e vestuário,

4 – Não tenha medo de dizer não ao candidato: Já aconteceu comigo de realizar uma entrevista onde o candidato não era qualificado o suficiente para a vaga, pois a mesma exigia um nível de escolaridade que o mesmo não tinha. Informei a ele explicando o motivo. Ele compreendeu, agradeceu e ainda pude indica-lo para trabalhar em um cliente.

5 – Defina um tempo limite para realizar a entrevista: Por mais que a conversa esteja boa, a entrevista é uma reunião e deve ser tratada como tal. Tenha respeito pelo seu tempo e o tempo do candidato, pois isso demonstra confiança e credibilidade a sua empresa.

Após orientar meu amigo a aplicar estas 5 regrinhas ele conseguiu contratar melhor e a algum tempo não reclama mais da rotatividade na sua empresa.

BÔNUS: 
 a) Complementando o Item 5, você pode hoje usar a tecnologia para agilizar o seu processo de entrevistas. Você pode fazer uma pré-entrevista por whatsapp ou skype por exemplo, assim você não faz o candidato se deslocar até sua empresa ou você dispor um tempo não produtivo em uma entrevista com o candidato errado. Mas lembre-se sempre de perguntar se o candidato aceita realizar a pré-entrevista por estes meios, para não parecer muito invasivo.
b) Foque em questões comportamentais pois processos são ensinados e orientados já uma mudança de comportamento envolve um esforço significativo que pode não valer a pena.
 c) Se você tiver condições, sugiro o apoio de uma empresa para a triagem inicial de currículos, assim você não tem sua caixa de e-mails entupida de candidatos que não tem o perfil para a sua vaga

Um forte abraço e até a próxima,

 

   – Michael Pieri