Você se relaciona corretamente com os seus clientes? 

Saiba +

A comunicação, de acordo com os dicionários é o ato de transmitir uma mensagem e, eventualmente receber outra mensagem em resposta.

Esse substantivo é o guia de qualquer negócio. Não existe nenhuma transação cuja recepção de informações é nula, pois precisamos nos comunicar para vender, reter e gerir o cliente!

Há milênios nos comunicamos e aprendemos que uma boa comunicação não se trata da intenção do emissor, mas sim da compreensão clara do receptor.

Porém, essa perspectiva parece ter se perdido nesses últimos tempos.

Afinal, vivemos uma era de revolução tecnológica, onde o processo de comunicação consegue ser realizado pelos mais diversos meios. E ainda assim, temos muita dificuldade de transmitir as informações desejadas.

Quem nunca se deparou com alguma situação desagradável de desvio de informações?

Devemos concordar que falhas e equívocos na hora de expressar algum dado de um produto ou o detalhamento de um serviço acontecem. No entanto, essas situações ainda nos colocam em “saias justas” com o nosso cliente, fornecedor e até mesmo funcionário.

 

E o objetivo hoje é tratar sobre como zelar esse elo universal que existe entre nós: A  C-O-M-U-N-I-C-A-Ç-Ã-O 

1- Defina o seu meio de comunicação!

O primeiro de tudo é definir o seu canal de comunicação.

Você pretende falar por telefone? Pelo Facebook? Por WhatsApp? Pelo Instagram? Pelo e-mail? Por todos os meios anteriores?

É muito importante decidirmos antes por onde nos comunicaremos com nosso potencial ou já cliente!

E não adianta pensar apenas no que faz sentido para a tua empresa. Deve-se atentar ao mecanismo principal que ele utiliza ou que possui maior adaptabilidade (acredito que esse seja um dos pontos de maior erro que temos ultimamente, essa ausência de compreensão e utilização dos meios de forma errônea).

Dessa forma, conseguimos adaptar facilmente nossa linguagem e trazer uma abordagem mais assertiva, tanto na criação de uma estratégia de marketing, quanto na abordagem para atendimento ao cliente.

Tenha como aliado as tecnologias – e ao comportamento que o seu nicho atuante tem sobre elas – e fique atento ao segundo ponto importantíssimo desse artigo.

 

2- Atente-se para sua linguagem!

Uma boa abordagem faz toda a diferença quando o assunto é contato com seu cliente.

Não confunda uma boa abordagem com uma abordagem erudita, com o português completamente correto de acordo com as normas da gramática tradicional! Uma boa abordagem é aquela que se adequa ao que seu nicho precisa!

Você não conversa com seu melhor amigo da mesma forma que conversa com sua mãe, não é mesmo?

Nós precisamos adequar nosso vocabulário, nossos assuntos e nossa postura de acordo com a situação presente. A partir dessa analise criamos um questionamento: Como saberemos qual linguagem usaremos com nosso cliente?

E a segunda palavra de ordem – depois de adequação – é: TESTAR!

Um ponto excelente e que temos em ascensão é a velocidade com que podemos mudar. E esse é um ponto interessantíssimo de ser tocado, pois se você não sabe qual a melhor forma de se comunicar, por exemplo, via e-mail com o seu cliente, você terá de experimentar.

Se seria uma linguagem mais formal ou informal, enfim, o que você deve fazer é testar e com base nos direcionamentos e resultados, se guiar para o que deve ou não ser dito e feito.

 

3- Questione, pergunte, indague seu cliente

Assim como falamos, para que a comunicação seja efetiva precisamos entender bem o que o cliente quer.

E qual a melhor forma para isso? Ouvir! Escutar cada choro, cada dor, cada coceira na ponta do dedão toda segunda-feira pela madrugada que ele pode ter!

Precisamos parar um pouco, serrar os lábios e abrir os ouvidos.

Criando esse tipo de cultura conseguimos melhorar tanto nosso produto quanto nossa abordagem e nossos procedimentos! Seu cliente vai dizer o que ele quer e não há nada melhor do que ser ouvido e atendido!

O ponto de destaque desse tópico vai para a mescla de mecanismos mais formais e informais de obter esse retorno dos seus clientes e parceiros.

Então, criar questionários – seja no papel, encaminhado por e-mail ou no próprio WhatsApp da empresa – com perguntas sobre o atendimento, dúvidas recorrentes e demais questões que poderiam não estar completamente esclarecidas ou até mesmo que demandou certo tempo para ser respondidas são formas de fazer de forma informal.

No entanto, é um diferencial colher – com clientes selecionados – um feedback mais completo, com maior exemplificação e maior zelo para obter percepções qualitativas e sentir o senso de urgência, ideias e impressões.

Conclusão

Escute, entenda, se adeque!

Quando temos nosso clientes como nossos aliados conseguimos evoluir e lucrar cada vez mais. Precisamos estar dispostos a mudar e a ter o melhor atendimento possível, pois isso É sua empresa! Nossa empresa é aquilo que falam dela, então faça com que falem bem!

Lembre-se desse um ponto de extrema importância: Progresso e evolução são sinônimos de sucesso!

 

 

 – Por Gabriel Gandra Kadu do NUCONT